Livro: A Revolução dos Bichos

Os animais de uma fazenda, insatisfeitos com a maneira em que são tratados, se rebelam contra os seus donos humanos e tomam conta do lugar, seguindo a filosofia do Animalismo, criado pelos mesmos. Esse é o enredo do primeiro grande sucesso do escritor inglês George Orwell, lançado em 1945. Aqui o autor também critica o totalitarismo, como fez posteriormente na obra 1984, mas desta vez ele satiriza a União Soviética Comunista. 

Na história, um porco ancião, percebendo que está em seus últimos dias, faz um discurso condenando o tratamento que os animais recebem na fazenda e incentivando todos a se unirem e mudar este cenário, além de ensinar uma canção antiga que resume bem a sua ideologia, chamada “Beasts of England” (bichos da Inglaterra). Três dias depois ele morre, mas as palavras dele continuavam a alimentar a esperança de uma vida melhor para os animais.

Os porcos Napoleão e Bola-de-Neve começam a trabalhar nas estratégias da Revolução, que acabou implodindo num certo dia em que o Sr. Jones, o proprietário da fazenda, esqueceu de alimentá-los e os bichos o expulsaram. Os novos líderes criaram os Sete Mandamentos do Animalismo, no qual havia tópicos como “qualquer coisa que ande sobre duas pernas é inimigo”, “nenhum animal dormirá em cama” e “todos os animais são iguais”. Mas os suínos se aproveitam da inteligência inferior das outras espécies e aos poucos as coisas vão tomando rumos indesejáveis.

A narrativa, apesar de tratar de um tema mais pesado, é fácil e simples. Uma criança poderia ler e entender (porém, não recomendo essa leitura para crianças). Nas primeiras publicações do livro, inclusive, continha o subtítulo “A Fairy Story” (“uma fábula”).

Não à toa, a revista Time classificou A Revolução dos Bichos como um dos 100 melhores livros da língua inglesa. O autor descreve de forma inteligente e didática, substituindo os humanos por animais, o que aconteceu na revolução que gerou a União Soviética. Leitura obrigatória.

“1. Qualquer coisa que ande sobre duas pernas é inimigo. 
2. Qualquer coisa que ande sobre quatro patas, ou tenha asas, é amigo. 
3. Nenhum animal usará roupas. 
4. Nenhum animal dormirá em cama. 
5. Nenhum animal beberá álcool. 
6. Nenhum animal matará outro animal. 
7. Todos os animais são iguais.”

4/5

Deixe um comentário

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair /  Alterar )

Foto do Google

Você está comentando utilizando sua conta Google. Sair /  Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair /  Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair /  Alterar )

Conectando a %s