Top 5: Discos de rock dos anos 70 (internacional)

Sex Pistols. Foto: Michael Ochs.

A década de 70, além de ser considerada como os anos mais loucos, teve ótimos e importantes discos de rock lançados, afinal, nem só de disco music viveram as pessoas da época, que foi também marcada pelo surgimento do movimento punk, a carreira solo dos quatro Beatles, e o auge do movimento hippie. Listei aqui os meus cinco discos internacionais, de rock, favoritos dos anos 70. Coincidentemente, todos são britânicos (se você contar com a origem dos fundadores do AC/DC):

Jazz – Queen (1978)

O sétimo álbum de estúdio do quarteto britânico é o menos vendido da
história da banda e recebeu críticas mistas na época de seu lançamento. Apesar disso, pode-se dizer que Jazz foi um dos discos que melhor envelheceu ao longo dos anos e caiu no gosto do público, sendo hoje até favorito de muitos fãs. Afinal, como não gostar e se empolgar com músicas como “Mustapha”, “If You Can’t Beat Them”, e a melhor de todas, “Don’t Stop Me Now”?

Imagine – John Lennon (1971)

Em seu segundo trabalho solo depois do fim dos Beatles, John Lennon traz em Imagine, além da faixa-título que tornou-se o seu maior sucesso, um apunhado de belas canções que compôs e produziu ao lado de sua esposa e parceira musical Yoko Ono. Entre elas, uma música que foi originalmente gravada com sua antiga banda, uma indireta a Paul McCartney e, é claro, declarações de amor a sua amada. Destaco aqui “Imagine”, “Crippled Inside”, e “Jealous Guy”.

High Voltage – AC/DC (1976)

O primeiro lançamento mundial da banda australiana é um disco e tanto. Com as guitarras inconfundíveis dos irmãos Young, a potente voz de Bon Scott, e letras que falam sobre mulheres, sexo e rock ‘n’ roll, o álbum é cru, divertido e eletrizante. A mistura perfeita do hard rock e do blues. Apesar das críticas mistas que recebeu na época, é um dos trabalhos mais emblemáticos da banda. As melhores músicas são “It’s a Long Way to the Top (If You Wanna Rock ‘n’ Roll)”, “Live Wire” e “T.N.T.”.

Never Mind The Bollocks, Here’s The Sex Pistols – Sex Pistols (1977)

A banda punk de Londres conseguiu realizar a proeza de, com um único álbum de estúdio em sua carreira, se consolidar como uma das mais influentes do gênero. O disco volta e meia aparece em listas de revistas e sites de música e ainda hoje mexe com a cabeça (e o coração) dos apreciadores do punk rock. Nele há músicas icônicas como “God Save the Queen”, “Bodies”, e “Anarchy in the UK”.

Led Zeppelin IV – Led Zeppelin (1971)

Provavelmente a primeira banda que todos lembram ao falar-se do rock setentista, o quarto trabalho de estúdio de Jimmy Page e companhia, que na realidade nem tem um título oficial, é um dos mais marcantes para os fãs, além de ser sempre lembrado nas listas de melhores discos. Contém oito ótimas faixas, entre elas a grande balada “Stairway To Heaven”, “Misty Mountain Hop”, na qual o título faz referência à obra de Tolkien, e a que teve Joni Mitchell como fonte de inspiração, “Going To California”.